Calendário

novembro 2019
D S T Q Q S S
« out    
 12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930

Chico preto diz que Afeam deixou de fomentar pequenos pra financiar grandes empresários

O candidato a vice-governador de David Almeida (PSB), pela coligação Renova Amazonas, Chico Preto (PMN), disse a microempreendedores, na manhã deste domingo (9), que a Agência de Fomento do Estado do Amazonas (Afeam) será devolvida aos pequenos empreendedores. A declaração do candidato a vice-governador se deu durante atividade de corpo a corpo, realizada na feira do conjunto Oswaldo Américo, bairro Cidade Nova, Zona Norte.

Segundo Chico Preto, a proposta de voltar a atenção da Afeam para os pequenos empresários está dentro do Plano de Governo da coligação. Para ele, nos últimos anos, a Afeam deixou de fomentar negócios dos pequenos e micro empresários amazonenses. “Precisamos devolver a Afeam ao micro e pequeno empreendedor, para que ele possa ter do governo um incentivo necessário para gerar a sua renda e trabalho a outras pessoas. Tenho a certeza que nós vamos conseguir fazer isso dentro do período de quatro anos”, afirmou.

Para o candidato a vice-governador da coligação Renova Amazonas, a Agência de Fomento do Estado foi desvirtuada ao longo dos últimos anos. “Denúncias dão conta de que a Afeam financiou grandes empresas sem relação com o Amazonas. Empresas que, inclusive, não estão nem aqui em Manaus. A Afeam não vai ser balcão de negócios para grandes empresários. Ela será uma ferramenta de esperança de trabalho e de renda aos pequenos nos empreendedores amazonenses”, garantiu.

Além da disponibilização de crédito e microcrédito aos pequenos e microempreendedores, Chico disse que, no ambiente de negócios, o governo de David vai combater a burocracia. “Temos pessoas que querem trabalhar, mas encontram obstáculos tremendos quando vão ao governo e à prefeitura. Um dos nossos objetivos é discutir com a Sefaz e outros órgãos, para quebrarmos esses muros e essas pessoas possam abrir, num menor espaço de tempo, uma micro ou pequena empresa. Queremos que essa relação seja fácil e que ela não desestimule as pessoas a seguir no caminho da formalidade e escolham a informalidade”, explicou.

Deixe uma resposta