Calendário

novembro 2019
D S T Q Q S S
« out    
 12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930

Chico da Silva: “Não autorizei o Garantido a tocar Vermelho, mas depois a gente se acerta”

No dia 17 de junho, o compositor Chico da Silva deu uma entrevista ao jornal Amazonas Em Tempo dizendo que está em curso um processo contra o Boi Garantido, requerendo pagamento de direitos sobre suas toadas tocadas no Festival Folclórico de Parintins. “Os dirigentes dos bois não dão a mínima para os autores, especialmente, para os mais antigos. Você sempre tem que dar oportunidade aos jovens, mas tradição tem os ingredientes que não podem deixar de estar presentes. O Garantido não me paga direito de arena, direito das minhas músicas e estou com um processo aí que está rolando na justiça, inclusive o Garantido está proibido de cantar as minhas músicas”, disse na entrevista.

Mas, 12 dias depois, a toada Vermelho foi levada para a arena do Bumbódromo na segunda noite de festival. Como sempre, a torcida vibrou, principalmente os turistas de fora do Amazonas e que conhecem a festa exatamente pela histórica toada.

O Blog do Mário Adolfo entrou em contato com Chico da Silva, que esteve no Bumbódromo e ouviu quando Vermelho tomou conta da massa encarnada. Ele foi taxativo: “Tocaram e foi surpresa para mim. Não pediram autorização. Se eu gostei? Foi ótimo. Adorei. O Garantido não pode deixar de cantar a toada Vermelho. O país todo canta”.

Chico esteve em Parintins para o festival de 2019

De acordo com o corpo jurídico, a dívida do Garantido com Chico da Silva está calculada entre R$ 100 mil e 200 mil. “Em 2017 entramos com a ação em que cobramos direitos autorais dos anos de 2014, 2015, 2016 e pedimos uma liminar que impediria o Garantido de tocar qualquer toada do Sr. Chico no ano de 2017. Em 2017 mesmo eles desobedeceram a ordem e neste mesmo processo cobramos a multa. Em relação a 2018 e 2019 não temos essa liminar, pois a liminar foi apenas para 2017, mas não justifica o Garantido continuar tocando as músicas do Sr. Chico sem prévia autorização do autor da obra”, explicou ao blog, em nota, o advogado César Cardoso.

Chico da Silva, no entanto, acredita que tudo vai ser resolvido. Em Parintins, feliz com a apresentação dois dois bois na arena, ele finaliza: “Deixa. Podem tocar. Depois a gente se acerta. O processo continua”.

Assessoria de comunicação do Garantido informou que ainda não há um acordo formal entre o boi e o compositor. Mas que o corpo jurídico, hoje formado por 10 pessoas, está a par da situação e tentando sanar as questões para que se chegue a um valor que seja bom para ambos.

VÍDEO:

3 Comentários

  • Claudia Silva da Silva

    30 de junho de 2019 at 14:49

    acho que já esta exagerando chico da silva,devia ficar feliz em saber que suas toadas são lembradas, já pensou quer dizer que não se pode mais cantar suas toadas pois teremos que pagar para você direitos autorais…

    Responder
  • Carla

    30 de junho de 2019 at 17:43

    Qdo ele fez essa música ela fez direcionada ao GARANTIDO, ficou famosa e conhecida internacionalmente através do Boi Garantido, então direito por direito todos dois tem do mesmo tamanho, ele.por ser autor ano GARANTIDO por ser o BOI usado pra disparar a toda. Então Chico erga as mãos pra o céu e agradeça de-se satisfeito do GARANTIDO ter deixado famosa essa toada. Inclusive cantada por grandes idolos da MPB, como Fafá de Belém e Elymar Santos. Tudo em consequências do melhor boi GARANTIDO. Um peso e uma medida.

    Responder
  • Thamara

    3 de julho de 2019 at 21:41

    Vocês aí não vergonha de falar besteira? Pois tenham a noção de que um artista não faz sua arte apenas por amor, é também seu trabalho, faz para sobreviver. É muito fácil só levantar as mãos pro céu e agradecer a fama quando você é pago por isso, difícil é quando você faz sua arte, ela fica famosa e você não recebe nada por ela.
    Estão pensando que artistas estão aqui para serem sugados? Vocês não têm a mínima noção, deveria se calar antes de falar do que não sabem.

    Responder

Deixe uma resposta