Bookmarks

You haven't yet saved any bookmarks. To bookmark a post, just click .

Câmera mostra Wilson dando soco em delegado, que reage com vários tiros


O delegado da Polícia Civil, Gustavo Sotero, preso pela morte do advogado Wilson Lima, na madrugada deste sábado, 25/11, alegou ter agido por legítima defesa. Em depoimento no 19º Distrito Integrado de Polícia (19º DIP), Sotero afirmou que reagiu a um “soco repentino no rosto”. A notícia foi publicada pelo Portal Toda Hora.

“No momento da agressão passei a pedir que a WILSON parasse com a agressão e ele continuou”, disse Sotero, em depoimento. O delegado não soube precisar quantos tiros foram efetuados, mas além da morte de Wilson, outras três pessoas foram feridas pelos disparos, inclusive a esposa da vítima fatal.  “Foram somente os disparos necessários para por fim à agressão sofrida”, alegou o delegado, em sua defesa.

Ainda na delegacia, Sotero afirmou que conhecia o sistema de segurança do Porão do Alemão e solicitou que as imagens das câmeras de segurança sejam usadas na investigação. O delegado revelou ainda que manteve a arma “em posição de segurança” para evitar a agressão de outras pessoas.

Sotero finalizou o depoimento ressaltando que entregou a arma para a Polícia Militar e não reagiu à prisão.

Na internet, a maior discussão está por conta do procedimento do delegado, que poderia ter dado voz de prisão à vítima, ao invés de atirar, e se SEIS tiros podem ser considerado legítima defesa.

 

Vejas as imagens:

 

Mário Adolfo Filho

Mário Adolfo Filho

Jornalista, formado pela Universidade Federal do Amazonas. Com passagem por grandes jornais de Manaus, Prefeitura de Manaus, Câmara Municipal de Manaus e Câmara dos Deputados.