BLOG DO MÁRIO ADOLFO
Você gostaria de receber notificações em tempo real e não perder nenhuma notícia importante?
Cancelar
Aceitar

Bookmarks

You haven't yet saved any bookmarks. To bookmark a post, just click .

Brasil tem pior semana da pandemia, com mais de 12 mil mortes por Covid


Pelo 16º dia seguido, o Brasil bateu na média móvel de mortes pela Covid, que chegou a 1.832 óbitos por dia nos últimos sete dias. O país teve sua semana mais letal na pandemia, com 12.795 mortes de segunda (8) até este domingo (14).

O recorde semanal de mortes anterior pertence à semana passada, com 10.482 óbitos. Nesta semana, pela primeira vez na pandemia, o país teve registros diários superiores a 2.000 mortes.

O país vive o seu pior momento na pandemia, sem vislumbre de uma situação melhor no horizonte próximo. Neste domingo, o país completou 16 dias seguidos de recordes na média móvel de mortes e 53 dias seguidos com a média acima de 1.000 óbitos diários. O Brasil também registrou 43.781 casos de Covid. Com isso, o país chegou a 278.327 mortes e a 11.483.031 infecções pela doença desde o início da pandemia.

Os dados do país, coletados até as 20h, são fruto de colaboração entre Folha, UOL, O Estado de S. Paulo, Extra, O Globo e G1 para reunir e divulgar os números relativos à pandemia do novo coronavírus. As informações são coletadas diariamente com as secretarias de Saúde estaduais. O consórcio também atualizou as informações repassadas sobre a vacinação contra a Covid-19 por 13 estados.

Já foram aplicadas no total 13.284.709 doses de vacina (9.716.458 da primeira dose e 3.568.251 da segunda dose), de acordo com as informações disponibilizadas pelas secretarias de Saúde. Isso significa que somente 6,04% dos brasileiros maiores de 18 anos tomaram a primeira dose e só 2,22%, a segunda. Nas últimas 24 horas, 48.461 pessoas tomaram a primeira dose da vacina e 28.639, a segunda.

A iniciativa do consórcio de veículos de imprensa ocorre em resposta às atitudes do governo Jair Bolsonaro (sem partido), que ameaçou sonegar dados, atrasou boletins sobre a doença e tirou informações do ar, com a interrupção da divulgação dos totais de casos e mortes. Além disso, o governo divulgou dados conflitantes.

Fonte: Notícias Ao Minuto

Redação BMA

Redação BMA

As principais notícias do Amazonas, do Brasil e do mundo. Mais de 40 anos de jornalismo com credibilidade.