BLOG DO MÁRIO ADOLFO
Você gostaria de receber notificações em tempo real e não perder nenhuma notícia importante?
Cancelar
Aceitar

Bookmarks

You haven't yet saved any bookmarks. To bookmark a post, just click .

Dito & Feito - Bolsonaro debocha da tortura sofrida pela ex-presidente Dilma e passa dos limites (de novo)


O presidente da República, Jair Bolsonaro, ironizou na segunda-feira, 28, a tortura sofrida pela ex-presidente da República Dilma Rousseff no período em que ela foi presa, em 1970, durante a Ditadura Militar. A apoiadores, Bolsonaro chegou a cobrar que lhe mostrassem um raio X da adversária política para provar uma fratura na mandíbula. Às gargalhada, o ex–capitão  ironizou:

— Dizem que a Dilma foi torturada e fraturaram a mandíbula dela. Traz o raio X para a gente ver o calo ósseo. Olha que eu não sou médico, mas até hoje estou aguardando o raio X –, afirmou.

Integrante de movimentos armados de esquerda contra a ditadura, a ex-presidente foi presa em janeiro de 1970 em São Paulo, aos 22 anos, e passou quase três anos na cadeia.

“Fascista e sociopata”

Em nota, Dilma chamou Bolsonaro de fascista e sociopata, "alguém que não sente qualquer empatia por seres humanos, a não ser aqueles que utiliza para seus propósitos".

— Bolsonaro não respeita a vida, é defensor da tortura e dos torturadores, é insensível diante da morte e da doença, como tem demonstrado em face dos quase 200 mil mortos causados pela covid-19 que, aliás, se recusa a combater.

Cúmplice da tortura

Para Dilma, a “visão de mundo fascista está evidente na celebração da violência, na defesa da ditadura militar e da destruição dos que a ela se opuseram”.

— É triste, mas o ocupante do Palácio do Planalto se comporta como um fascista. É cúmplice da tortura e da morte. Um sociopata, que não se sensibiliza diante da dor de outros seres humanos, não merece a confiança do povo brasileiro –, disse a ex-presidente.

Enquanto o mundo debate vacina, Bolsonaro fala de tortura

Indignação

A  declaração de Bolsonaro  ironizando a tortura sofrida pela ex-presidente da República Dilma Rousseff gerou uma onda de críticas de lideranças políticas. Os ex-presidentes da República Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e Fernando Henrique Cardoso (PSDB) saíram em defesa da petista e atacaram Bolsonaro.

Inaceitável, diz FHC

FHC, em sua conta pessoal do Twitter, afirmou que 'brincar com a tortura dela (Dilma) - ou de qualquer pessoa - é inaceitável'.

— Minha solidariedade à ex-Presidente Dilma Rousseff. Brincar com a tortura dela — ou de qualquer pessoa — é inaceitável. Concorde-se ou não com as atitudes políticas das vítimas. Passa dos limites –, disse FHC.

FHC

Homem “sem valor”, reage Lula

Lula afirmou que 'o Brasil perde um pouco de sua humanidade a cada vez que Jair Bolsonaro abre a boca'.

— Minha solidariedade a presidenta Dilma, mulher detentora de uma coragem que Bolsonaro, um homem sem valor, jamais conhecerá.

Sem dimensão humana

O presidente da Câmara declarou que 'Bolsonaro não tem dimensão humana' No Twitter, Maia escreveu que  "tortura é debochar da dor do outro”.

— Falo isso porque sou filho de um ex-exilado e torturado pela ditadura. Minha solidariedade à ex-presidente Dilma. Tenho diferenças com a ex-presidente, mas tenho a dimensão do respeito e da dignidade humana.

Zé aponta os erros

O deputado federal José Ricardo (PT-AM) fez duras críticas ao governo do estado, que montou um hospital de campanha em uma Universidade privada e à prefeitura de Manaus, que  montou seu hospital em escola municipal, em parceria também com uma empresa privada.

— Questiono aqui onde estão esses equipamentos? De quem eram: do Governo, da Prefeitura ou das empresas? –, cutucou Zé 13.

Hospital na Arena

O petista voltou a sugerir  que o Hospital de Campanha seja montado na Arena da Amazônia.

—  É urgente antecipar-se aos fatos. Alertamos isso em outubro, quando pesquisadores falavam de segunda onda por Covid no Estado –, alertou  Zé.

Corra à Caixa

O FGTS de até R$1.045 pode ser sacado até esta quinta, 31/12. De acordo com a CAIXA, um total de R$ 7,9 bilhões que foram creditados nas contas poupanças sociais digitais e não foram movimentados vão retornar ao FGTS com os valores devidamente corrigidos.

Contagem regressiva

A Caixa Econômica Federal confirmou que os trabalhadores não fizeram o saque emergencial do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS), no valor de até R$1.045, terão os seus valores revertidos às suas contas vinculadas.

Ainda dá tempo

A Caixa também confirmou que o retorno dos valores pode demorar até sete dias corridos, por conta do processamento. Quem não conseguiu sacar a tempo e que ainda deseja o retirar o dinheiro, devem solicitar o saque por meio do aplicativo FGTS até esta quinta-feira, dia 31 de dezembro.

Arlindo presente

O prefeito Arthur Virgílio homenageou mais u amigo que se foi. Desta vez foi o lendário levantador de toadas do caprichoso, Arlindo Júnior. Nesta terça-feira 29/12 o prefeito inaugurou o o parque de convivência Arlindo Júnior. Justamente no dia do primeiro aniversário de morte do artista amazonense.

Pop está eterminzado em obra da prefeitura

Boas lembranças

Arthur disse que não poderia  deixar de homenagear o Arlindo Júnior, a quem conheceu no início da carreira.

— Ele começou a sua carreira como locutor nos meus comícios e depois seguimos histórias distintas, mas a amizade permaneceu –, lembrou Virgílio.

Natal sem ele

Muito emocionado, o filho de Arlindo Júnior, Victor Lúcio Nascimento Silva, disse que o pai estaria muito feliz com o espaço que o homenageia.

— Foi o primeiro Natal sem ele, mas eu tentei ficar firme, porque essa época era nossa, ficávamos juntos. Essa homenagem, com certeza, o deixaria muito feliz. Desejo que as famílias se reúnam e agradeçam aos pais e mães, porque eu faria tudo para ter ele junto de mim. Estou nessa inauguração linda e nossa família está emocionada –, declarou.

Onde fica

Localizado entre as avenidas Mário Ypiranga Monteiro e Constantino Nery, zona Centro-Sul, o parque de convivência  é primeiro espaço público pronto para receber food trucks na cidade.

Mirem-se no exemplo

Com o aumento no número de internações por Covid-19 em Manaus, com quase 100% dos leitos da rede hospitalar pública e privada ocupados, a Mesa Diretora da Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam) está realizando a aquisição de materiais para prevenção e combate ao novo Coronavírus.

Prevenção

Leia-se  1.300 máscara N 95; 190 litros de álcool de superfície; 200 litros de

álcool gel; aventais (num total de 450) e óculos de proteção individual destinados aos funcionários, que estão na linha de frente, num total de 23; 500 pares de proteção de pé; 1.280 pares de luvas; em torno de seis mil máscaras de proteção e aproximadamente mil fitas reagentes.

ÚLTIMA HORA

Uma das mais importantes e ativas lideranças indígenas brasileiras da atualidade, o escritor e xamã Davi Kopenawa Yanomami foi recentemente eleito para integrar a Academia Brasileira de Ciências – em gesto de reconhecimento por sua contribuição na expansão do conhecimento científico, das possibilidades da ciência no país e pela valorização da cultura indígena e de sabedorias ancestrais. A eleição de Kopenawa é, portanto, um marco – de reconhecimento de sua atuação pública como um “relevante serviço à instituição ou ao desenvolvimento científico nacional”.

Davi Kopenawa Yanomami

A cerimônia de posse acontecerá no dia 01 de janeiro, quando os novos membros serão diplomados em Reunião Magna que acontecerá virtualmente por conta da pandemia. Kopenawa é autor, junto do antropólogo Bruce Albert, do livro A Queda do Céu: palavras de um xamã Yanomami, realizado como uma espécie de relato autobiográfico e manifesto xamânico contra a destruição da floresta amazônica e pela manutenção das vidas indígenas e das sabedorias nativas ancestrais.

ORGULHO

O médico sanitarista Eugênio Scanavino Netto criou um projeto incrível, chamado Saúde e Alegria, que há mais de 30 anos leva, de barco, atendimento médico e remédios a 30 mil famílias de pequenos agricultores que vivem ao longo de rios e estradas, muitas em situação de vulnerabilidade social.“Só de colocarem em prática os cuidados de higiene, já vemos muito resultado: começou a diminuir diarreia, as comunidades que tratavam a água perceberam melhorias. Aos poucos, as próprias pessoas começaram a entender que elas mesmas podiam fazer alguma coisa.  Então, eles começaram a entender que tudo depende das atitudes individuais, familiares e coletivas”, contou o Dr. Eugênio Scanavino Netto.

VERGONHA

O jornal Le Figaro desta terça-feira (29) destaca a campanha anti-vacina do presidente Jair Bolsonaro. Segundo a publicação, o começo da vacinação deveria trazer esperanças para um país que já tem 190 mil mortos pela Covid-19, mas se transformou em um jogo político, devido ao negacionismo e à negligência do chefe do Executivo. "Desde o início da pandemia, Jair Bolsonaro minimizou os efeitos do que chamou de ‘gripezinha’, rejeitando as medidas de distanciamento social e o uso de máscara, além de defender a prescrição da hidroxicloroquina, para o tratamento da doença", lembra o jornal. A campanha do presidente contra a imunização, afirmando que não vai tomar a vacina, e criticando a iniciativa do Supremo de torná-la obrigatória, é considerada por Le Figaro "uma atitude singular e única nas democracias".

Mário Adolfo

Mário Adolfo

Jornalista formado pela UA, com mais de 40 anos de experiência. Dois prêmios Esso e criador do personagem Curumim, o Último herói da Amazônia.