Bookmarks

You haven't yet saved any bookmarks. To bookmark a post, just click .

BBC diz que Braga e outros políticos usam ‘Exército Fake’ nas redes sociais


Às vésperas das eleições do próximo ano, o debate sobre campanhas eleitorais nas redes sociais norteia o cenário político. Reportagem do site BBC Brasil revela um exército de perfis falsos usado para influenciar eleitores. O esquema conta, inclusive, com empresas especializadas, que contratam funcionários para alimentar esses perfis e emitir opiniões com objetivo de manipular a opinião pública em temas diversos, de interesse do contratante.

De acordo com o texto da jornalista Juliana Gragnani, que apurou o tema ao longo de três meses, a estratégia de manipulação eleitoral e da opinião pública nas redes sociais seria similar à usada nas eleições americanas e já existe no Brasil desde 2012.

No período, a reportagem entrevistou quatro pessoas, supostos ex-funcionários de uma empresa, além de ter reunido “vasto material com o histórico da atividade online de mais de 100 supostos fakes e identificou 13 políticos que teriam se beneficiado da atividade”.

Políticos como os senadores Eduardo Braga (PMDB), Aécio Neves (PSDB-MG) e Renan Calheiros (PMDB-AL), além do atual presidente do Senado, Eunício Oliveira (PMDB-CE), são apontados como beneficiados pelos serviços. No entanto, de acordo com o texto, “não há evidências de que os políticos soubessem que perfis falsos estavam sendo usados”.

Como exemplo do acompanhamento realizado, que leva às evidências, o texto mostra, no caso de Aécio, que perfis falsos publicaram “mensagens elogiosas ao candidato durante debate com Dilma Rousseff (PT) na campanha de 2014: “Aécio é o mais bem preparado””.

De acordo com o texto, em 2012, conforme informações obtidas pelo site, “o empresário carioca Eduardo Trevisan, proprietário da Facemedia, registrada como Face Comunicação On Line Ltda, teria começado a mobilizar um exército de perfis falsos, contratando até 40 pessoas espalhadas pelo Brasil que administrariam as contas para, sobretudo, atuar em campanhas políticas”. À reportagem, Trevisan nega a prática.

O senador Eduardo Braga disse desconhecer o uso de perfis falsos em suas páginas de redes sociais e afirmou que nunca ouviu falar da empresa Facemidia. Porém, é muito comum políticos não saberem, de fato, quais ferramentas são usadas por suas equipes de redes sociais no dia a dia.

Página de Braga no Facebook tem mais de 300 mil curtidas. Levantamento diz que muitos são falsos

 

Mário Adolfo Filho

Mário Adolfo Filho

Jornalista, formado pela Universidade Federal do Amazonas. Com passagem por grandes jornais de Manaus, Prefeitura de Manaus, Câmara Municipal de Manaus e Câmara dos Deputados.