BLOG DO MÁRIO ADOLFO
Você gostaria de receber notificações em tempo real e não perder nenhuma notícia importante?
Cancelar
Aceitar

Bookmarks

You haven't yet saved any bookmarks. To bookmark a post, just click .

‘Auxílio Operação Cheia 2021’ é aprovado pela CMM e segue para sanção do prefeito David Almeida


A mensagem do Executivo municipal que cria o programa “Auxílio Operação Cheia 2021”, enviado à Câmara Municipal de Manaus (CMM), foi aprovada por unanimidade pela Casa Legislativa, nesta segunda-feira, 17/5. A ajuda tem o objetivo de minimizar os impactos causados pelas cheias dos rios Negro e Solimões neste ano, às famílias afetadas pela enchente.

O programa emergencial contemplará até 5 mil famílias manauenses, vítimas da enchente, mapeadas pela Defesa Civil do município e com perfil socioeconômico analisado pela Secretaria Municipal da Mulher, Assistência Social e Cidadania (Semasc).  O valor de R$ 400 será pago pelo período de dois meses, com parcelas no valor de R$ 200.

“Nosso compromisso é com a população, estamos ouvindo o anseio daqueles que mais necessitam da ajuda do poder público. Precisamos adotar as medidas necessárias à redução dos riscos de desastres e ajudar essas famílias”, destacou o prefeito de Manaus, David Almeida, sobre a medida que integra a rede assistencial à população afetada pela cheia.

De acordo com o presidente da CMM, vereador David Reis, os membros da casa legislativa entenderam a urgência da aprovação da matéria, para auxiliar as famílias que se encontram em situação de vulnerabilidade social temporária.

“Isso é fruto de uma sinergia muito produtiva, mostrando uma Câmara comprometida e que atende a população. A Câmara cumpre com o seu dever”, informou o vereador.

Benefício

O valor do auxílio será pago exclusivamente ao beneficiário devidamente cadastrado e contemplado. Pela proposta, para ter acesso ao auxílio emergencial, o imóvel da residência da família deve ter sido total ou parcialmente destruído, apresentando problemas estruturais graves ou esteja situado sob área de risco iminente de alagamento, desabamento ou desmoronamento, e que a família tenha renda conjunta de até um salário mínimo. O benefício foi proposto pelo Fundo Manaus Solidária (FMS), Semasc e Secretaria Executiva de Proteção e Defesa Civil da Casa Militar.

Redação BMA

Redação BMA

As principais notícias do Amazonas, do Brasil e do mundo. Mais de 40 anos de jornalismo com credibilidade.