BLOG DO MÁRIO ADOLFO
Você gostaria de receber notificações em tempo real e não perder nenhuma notícia importante?
Cancelar
Aceitar

Bookmarks

You haven't yet saved any bookmarks. To bookmark a post, just click .

Apagão em Manaus tira equipe de disputa nacional no Free Fire


Quatro jogadores da equipe Amazoncripz: Salles7, Master51, Mayky.01 e Prozin, além de outros mais de 70, entre players, coach, analista e outros, que estavam prestes a subir para a elite da Liga Brasileira de Free Fire (LBFF), um dos maiores eventos de e-sports do Brasil. Mas o apagão da energia elétrica que afetou Manaus ontem (4) e que atingiu vários bairros, jogou por terra a esperança da equipe.

Era a final da grupo de acesso, na qual daria aos dois primeiros colocados a vaga para a elite da LBFF e a manutenção do Amazoncripz na Série A, com um recurso que seria mais de R$ 100 mil para disputar cada campeonato (split).

A final do grupo de acesso funcionou, o que no free fire é chamado de nove quedas (nove partidas), com 12 times ao mesmo tempo, disputando quatro vagas para a Série A. O Amazoncripz jogou as duas primeiras partidas normalmente, com internet a todo vapor na Player Games, parceira que disponibilizou o local e funcionou como QG.

Só que na terceira queda (partida), quando a Amazoncripz estava no meio de uma troca de tiros, houve a falta de energia. “No meio da trocação ficamos sem energia. Nossa! Todo mundo correu, tentou ligar o 4G no celular e quando conseguimos entrar no jogo, já tínhamos morrido. Esperamos a energia retornar, mas como demorou, corremos para o carro, porque os celulares estavam descarregando, e como é campeonato e jogo mobile de celular, então consome muita energia. Conectamos todos os celulares num carregador no carro, e quando começou a quarta queda, infelizmente não conseguimos conectar”, contou o Content Manager da Amazoncripz, Talmo Abreu.

Para tentar ajudar o Amazoncripz, a LBFF cancelou a rodada e a refez. Então, o Amazoncripz jogou a quarta queda com o sinal 4G, dentro do carro, no entanto, o atraso de resposta prejudicou o time. No início da quinta queda a energia retornou, no entanto, na metade da rodada caiu novamente.

“A gente se desesperou, fomos para o carro, os players todos preocupados porque iria ter muitos pontos para alcançar e não sabíamos o que fazer na hora”, disse Talmo Abreu.

De repente, um jogador de outro time de Manaus entrou em contato com a Amazoncripz e ofereceu a casa dele, que estava com energia. “Corremos pra lá, no meio do campeonato, jogando dentro do carro, e chegamos lá. Tentamos o máximo que deu, mas infelizmente, a conexão com a internet não ajudou muito”, lamentou Talmo.

A luta pelo acesso, utilizando o sinal 4G por causa da falta de energia foi um do assuntos mais comentados no Twiter neste sábado, com a hashtag #goacz, diversas pessoas, entre famosos ligados ao Free Fire e amantes do e-sports escreveram mensagem de apoio e solidariedade ao único representante da Região Norte na Liga Brasileira de Free Fire, Série B.

O presidente da Amazoncripz, Andryw Antony afirmou que a equipe estava preparada para subir à elite da competição e lamento a falta de energia e o encerramento dos sonhos dos players.

“A gente estava muito confiante hoje, muito confiante, na verdade, em todas a etapas da Série B. Não esperávamos por isso, um apagão em Manaus! Acabou com o nosso sonho, com o nosso maior sonho que era subir para Série A . Tentamos de tudo, 4G, 3G, rodamos toda a Manaus. A gente está destruído por dentro, vocês não tem noção de quanto a gente está lutando por isso nesse cenário, mas infelizmente não era o momento”, disse emocionado.

Amazonas Energia se pronuncia

A concessionária Amazonas Energia divulgou uma nota na qual afirma que a queda de energia ocorreu porque houve um desligamento não programado no setor de 69 KV, afetando vários bairros de Manaus.

Com informações da Acrítica

Redação BMA

Redação BMA

As principais notícias do Amazonas.