BLOG DO MÁRIO ADOLFO
Você gostaria de receber notificações em tempo real e não perder nenhuma notícia importante?
Cancelar
Aceitar

Bookmarks

You haven't yet saved any bookmarks. To bookmark a post, just click .

Amon e Rodrigo Guedes se mostram os únicos vereadores conectados à população de Manaus


Os vereadores Amom Mandel (sem partido) e Rodrigo Guedes (PSC) convocaram na noite desta quarta-feira (15) entrevista coletiva, para detalhar uma ação popular que irão ingressar na justiça amazonense para tentar barrar a licitação da obra de construção do novo prédio anexo da Câmara Municipal de Manaus (CMM). A polêmica proposta de construção partiu da presidência da Casa legislativa municipal e está orçada em quase R$ 32 milhões.

Os parlamentares já haviam anunciado durante entrevistas que são contrários à construção. Nesta quarta-feira Amom Mandel publicou vídeo em suas redes sociais fazendo um comparativo do que poderia ser feito com o valor anunciado da obra. “A UBS falta no seu bairro. As ambulâncias que precisamos. Ônibus novos, de verdade. A tubulação que você precisava para sua casa não alargar na chuva. Um prédio de luxo pra Câmara Municipal de Manaus”, disse Amom na publicação.

Amom afirma que o momento econômico pelo qual Manaus e o país passam não justificam um gasto tão alto. “Sou contra qualquer tipo de gasto exorbitante nesse momento econômico pelo qual Manaus e o Brasil passam. Assino a ação de consciência limpa, por entender que uma obra de R$ 32 milhões enquanto ainda lutamos contra uma pandemia, contra a fome e desemprego que atingem mais de 14 milhões de brasileiros é inconcebível nesse momento”, afirmou Amom Mandel.

Propositor da ação popular, Rodrigo Guedes diz que acionar a justiça se fez necessário após serem encontradas falhas no edital. “Não é uma necessidade da população. Não é uma necessidade da Câmara Municipal de Manaus. Há inúmeras falhas, erros, no processo inicial de licitação, que posteriormente podem se configurar em ilegalidades e outras suspeitas de mau uso do dinheiro público. Então faremos coletiva para anunciar o ajuizamento na justiça estadual do nosso Amazonas”, detalhou Rodrigo Guedes.

A entrevista coletiva acontecerá às 10 horas na sala de cinema da CMM, que fica localizada na Avenida Padre Agostin Caballero Martin, nº 850, Santo Antônio.

Confira quem é a favor da obra

Entenda do caso

O presidente da Câmara Municipal de Manaus David Reis (Avante), empenhou R$ 31.979.575,63  para a obra do segundo anexo da CMM. O edital aponta que o processo de licitação, na modalidade concorrência pública, acontecerá  às 10h do dia 18 de outubro deste ano.

Entre as justificativas para a obra a presidência da CMM alega que é preciso dotar o espaço de “condições dignas de uso aos diversos ambientes existentes, aos parlamentares, colaboradores e comissionados e mesmo a pessoas que visitam rotineiramente a casa legislativa”, diz um trecho do edital.

O novo prédio contará com quase 12 mil metros quadrados distribuídos em subsolo, garagem, e mais quatro andares. O novo “puxadinho” também terá 4 elevadores. O custo estimado do cada metro quadrado ultrapassa os R$ 2,8 mil.

Redação

Redação

As principais notícias do Amazonas, do Brasil e do mundo. Mais de 40 anos de jornalismo com credibilidade.

Manaus