BLOG DO MÁRIO ADOLFO
Você gostaria de receber notificações em tempo real e não perder nenhuma notícia importante?
Cancelar
Aceitar

Bookmarks

You haven't yet saved any bookmarks. To bookmark a post, just click .

Amazonas registra 54 casos de rabdomiólise em nove cidades


A Secretaria de Estado de Saúde (SES-AM) recebeu quatro novas notificações de casos de rabdomiólise, nesta quinta-feira (02/09). Agora, são 54 casos da síndrome notificados no estado, 36 em Itacoatiara (sendo um óbito), quatro em Silves, quatro de Borba, três em Manaus, três em Parintins, um em Caapiranga, um em Autazes, um em Maués e um em Manacapuru.

Ontem (1º/09), a SES-AM emitiu comunicado direcionado aos moradores de Itacoatiara, onde se concentra a maioria dos casos, no qual restringe por um período de 15 dias, o consumo de peixes das espécies Pirapitinga, Pacu e Tambaqui, de origem de pesca de rios e lagos.

Das três novas notificações registradas, uma foi em Manaus, uma em Manacapuru e uma em Parintins. Nesta quinta-feira (02/09) permanecem internados nove pacientes em Itacoatiara, dois em Manaus, três em Parintins e um em Manacapuru. Os pacientes internados são todos adultos e estão clinicamente estáveis.

Força-tarefa - O Governo do Amazonas montou uma força-tarefa com especialistas que atuam em diferentes órgãos do estado para se deslocar até o município de Itacoatiara (distante 176 quilômetros de Manaus), nesta quinta-feira (02/09) com o objetivo de investigar mais a fundo as possíveis causas e formas de combater o surto de rabdomiólise.

A ação conta com a presença de representantes da SES-AM, Fundação de Vigilância em Saúde do Amazonas- Drª Rosemary Costa Pinto (FVS-RCP), da Fundação de Medicina Tropical- Dr. Heitor Vieira Dourado (FMT-HVD), Agência de Defesa Agropecuária e Florestal do Estado do Amazonas (Adaf), Secretaria de Estado da Produção (Sepror) e do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA).

Redação

Redação

As principais notícias do Amazonas, do Brasil e do mundo. Mais de 40 anos de jornalismo com credibilidade.

Manaus