BLOG DO MÁRIO ADOLFO
Você gostaria de receber notificações em tempo real e não perder nenhuma notícia importante?
Cancelar
Aceitar

Bookmarks

You haven't yet saved any bookmarks. To bookmark a post, just click .

Amazonas cria barreira sanitária contra variantes da Covid-19


O Amazonas vai contar com barreira sanitária para identificar e isolar casos suspeitos e confirmados de Covid-19 para o monitoramento de variantes de passageiros que desembarcarem no Aeroporto Internacional Eduardo Gomes. Uma equipe composta por 11 técnicos de enfermagem, quatro farmacêuticos e quatro enfermeiros; disponibilizados pela Secretaria de Estado de Saúde (SES-AM), será dividida em turnos de 12 horas.

A atividade prevê testagem de passageiros a partir de coletas de amostras do tipo RT-PCR, que detectam o novo coronavírus. O esquema de revezamento garante equipes presentes no aeroporto durante 24 horas.

Nesta sexta-feira (28) será realizado um treinamento com os técnicos de enfermagem, enfermeiros e farmacêuticos que vão atuar no aeroporto. Profissionais do Laboratório Central de Saúde Pública (Lacen) ficarão responsáveis pela capacitação relacionada à coleta das amostras; enquanto técnicos da Semsa treinarão as equipes para a abordagem e notificação de casos positivos.

Testagens

De acordo com dados informados pela Infraero, cerca de 1.600 passageiros desembarcam por dia no aeroporto. A meta inicial é de testar pelo menos 10% desse público, diariamente. As ações de conscientização dos passageiros devem iniciar ainda a bordo das aeronaves, sendo intensificada por meio do sistema de som do aeroporto.

Quando desembarcarem, as pessoas serão conduzidas para o saguão principal, registradas ainda na parte interna, e a coleta será feita no portão 2C, já na área externa, no térreo do aeroporto. Os resultados dos testes devem ser conhecidos em até 48 horas após a realização. Os casos suspeitos e positivos deverão ser isolados em hotéis, para quarentena e/ou tratamento.

Redação BMA

Redação BMA

As principais notícias do Amazonas, do Brasil e do mundo. Mais de 40 anos de jornalismo com credibilidade.