BLOG DO MÁRIO ADOLFO
Você gostaria de receber notificações em tempo real e não perder nenhuma notícia importante?
Cancelar
Aceitar

Bookmarks

You haven't yet saved any bookmarks. To bookmark a post, just click .

A quem interessa o impeachment de Wilson agora?


A pergunta que não quer calar é: o que está por trás da “urgência urgentíssima” no pedido de impeachment do governador Wilson Lima? A preocupação, de fato, com o sistema de saúde, ou uma movimentação política de grupos  disputando o poder. O quadro da saúde é grave e a situação dos profissionais que estão à frente no combate e médicos e enfermeiros também. Mas seria o caso de  provocar uma crise política agora, em plena pandemia, quando Manaus vem sepultando uma média de 120 pessoas por dia de vítimas da Covid-19?  Ou seria melhor unir esforços para vencer o fantasma. Unir poderes, parlamentares estaduais, bancada federal e somar esforços ao governador para derrotar o inimigo invisível. Na verdade, o mais coerente é deixar a "era das trevas” passar e depois retomar o a briga pela cadeira do governador. Mas isso que vai analisar são os deputado, a partir da semana que vem, na Assembleia Legislativa do Estado (ALE).

Bolsonaro não e daí?

Tem uma detalhe: boa parte daqueles que clamam na internet pelo impeachment de Wilson não querem nem ouvir falar no impeachment do presidente Jair Bolsonaro. Mesmo conscientes de que o capitão faz uma “trapalhada” a cada dez minutos, ele parece 'intocável'.

Erros existem...

“Dito & Feito” não tem procuração para defender o governo do Estado. Mas tentamos ser justos. A administração Wilson Lima tem seus problemas, mas não é justo jogar todo o caos do sistema de saúde em seu colo em 16 meses de governo.

Ecos do passado

Afinal, já tivemos outros governos turbulentos e nem por isso houve pedidos de impeachment. Alguém lembra disso?

Democracia em vertigem

Essa pressa lembra muito o processo de impeachment da presidente Dilma Rousseff (PT), tirada a fórceps da presidência supostamente por “pedaladas”, um artifício que outros presidente sempre fizeram uso.

Entre o de lá e o daqui

Ao ser perguntado sobre como avalia o  processo de impeachment do governador do Amazonas, o senador Plínio Valério (PSDB-AM)  respondeu:

— Vou te mandar o que disse quando me perguntaram sobre o pedido de impeachment do Bolsonaro...

Guerra e paz

Na verdade, o senador  tucano não fez uma análise, mais sim uma poesia. Relembrando seus tempos de poeta na juventude:

— Quem busca a paz, mesmo em tempo de guerra, tem que fazer concessões difíceis, o que não significa abandonar o campo de batalha.

Gasolina no fogo

Plínio considera o Impeachment “instrumento democrático e válido”, mas também diz enxergar fortes argumentos em quem o defende.

— Porém, nesse momento de guerra contra o inimigo comum, seria apagar fogo com gasolina.

Vidas roubadas

Mas, deixando o romantismo de lado, Valério optou pelo bom senso, dizendo que o “momento é de atravessar a tempestade”.

— O momento é de pensar em ajudar aqueles, que trancados em suas casas, assistem, sem nada poder fazer, suas vidas tomarem rumos opostos aos seus sonhos.

Plínio é contra impeachment no momento

Rede de intrigas

O vereador André Luiz (PL), presidente da Comissão de Defesa do Consumidor (Comdec) da Câmara Municipal de Manaus (CMM) quer acabar com as cobranças indevidas feitas pela empresa Claro/Net, prestadora de serviços de internet e TV a cabo. Para isso ele entrou com uma ação civil pública, na Vara da Fazenda do Tribunal de Justiça do Estado do Amazonas (TJ-AM).

Tente mais tarde

O vereador solicita um desconto em caráter de urgência nas faturas dos consumidores que tem sido penalizados com as interrupções no fornecimento do serviço de internet e o não cumprimento de cláusulas contratuais, por parte da empresa.

Preço fixo

André Luiz cobra que a empresa especifique em fatura, o consumo de internet dos consumidores, o que não ocorre.

— A cobrança chega todos os meses, com um preço fixo, que não considera a quantidade de interrupções no fornecimento do serviço – cutuca o parlamentar.

Apelo às multinacionais

O Deputado Federal Sidney Leite (PSD) enviou carta ao Centro das Indústrias do Estado do Amazonas (Cieam) e à Federação das Indústrias do Estado do Amazonas (Fieam) solicitando apoio das empresas ao estado, nesse momento crucial da economia por conta da pandemia.

Hora da gratidão

Para Leite é importante a  colaborar com o estado, não apenas financeiramente, mas também com a doação de equipamentos como ventiladores, respiradores, máscaras e luvas, que precisam chegar urgentemente às equipes que estão na linha de frente do combate à covid-19.

— Essas multinacionais, que são amplamente beneficiadas pela Zona Franca e sempre defendidas pelo povo do Amazonas e seus representantes, tem um alcance global e capacidade de auxiliar nossa região com esses equipamentos –, cobrou o deputado.

Seguro morreu de velho

Em Porto Alegre para a posse do novo general do Comando Militar do Sul, Jair Bolsonaro teve apertos de mãos negados por parte dos militares. Ao estender a mão para cumprimentar os membros das Forças Armadas, Bolsonaro recebeu de volta uma saudação com o cotovelo. Já que o aperto de mãos não é recomendado porque propicia a contaminação pelo coronavírus.

Remorso do voto

O dentista Guilherme Rolim, de 36 anos, viralizou na internet. Ele conta que perdeu o pai pela Covid-19 e que votou em Jair Bolsonaro no segundo turno das eleições de 2018. Porém, declara estar extremamente decepcionado com a gestão de Bolsonaro.

— A mudança era importante, mas o presidente é muito despreparado.

Remorso do voto 2

Nos últimos dias, Guilherme relata ter ficado indignado com a postura de Bolsonaro no combate ao novo coronavírus. O motivo mais recente para a revolta do dentista é a declaração dada pelo presidente na noite da última terça-feira (28).

— E daí? Lamento. Quer que eu faça o quê? Eu sou Messias, mas não faço milagre –, disse Bolsonaro a jornalistas.

ÚLTIMA HORA

Após um estudo da Imperial College, de Londres, apontar que o Brasil tem hoje a maior taxa de transmissão do novo coronavírus no mundo, o ministro da Saúde, Nelson Teich, admitiu na tarde desta quinta-feira (30) a possibilidade de mortes diárias pela Covid-19 mais que dobrar no país. Só de ontem para hoje, o ministério registrou 435 novos óbitos pela doença. O número total chegou a 5.901.

— Em relação ao número de mortes, um número de 1.000 por dia, se haver um movimento significativo da pandemia, é possível sim de acontecer, mas não quer dizer que vai acontecer –, disse Teich.

ORGULHO

Greta Thunberg doou um prêmio de 100 mil dólares – pouco mais de meio milhão de reais – que ganhou do Instituto Human Act, uma ONG dinamarquesa de combate à pobreza. O dinheiro vai para a luta contra o coronavírus. O anúncio foi feito nesta quinta-feira, 30, pelo Fundo das Nações Unidas para a Infância, que recebeu a doação da adolescente. “Assim como a crise climática, a pandemia de coronavírus é uma crise dos direitos das crianças”, afirmou a ativista climática sueca, de 17 anos, em um comunicado divulgado pelo Unicef.

VERGONHA

O ex-ministro da Saúde Luiz Henrique Mandetta disse nesta quinta-feira 30/IV, nas redes sociais, que o sistema de saúde brasileiro já vive um colapso por causa da pandemia do novo coronavírus. “Sempre foi uma previsão que torci para não se cumprir, que trabalhei para evitar, mas que infelizmente estamos vivendo”, disse Mandetta no Twitter. Ele compartilhou uma reportagem da revista Veja com o título "Colapso previsto por Mandetta começa a se tornar realidade". Mandetta foi demitido em 16/IV por não compactuar com as sandices de Jair Bolsonaro em torno das medidas de distanciamento social.

Mário Adolfo

Mário Adolfo

Jornalista formado pela UA, com mais de 40 anos de experiência. Dois prêmios Esso e criador do personagem Curumim, o Último herói da Amazônia.