BLOG DO MÁRIO ADOLFO
Você gostaria de receber notificações em tempo real e não perder nenhuma notícia importante?
Cancelar
Aceitar

Bookmarks

You haven't yet saved any bookmarks. To bookmark a post, just click .

A potência amazônica



Nos últimos dias os amazonenses foram surpreendidos com medidas que ameaçam a principal fonte de economia do nosso estado, a Zona Franca de Manaus. Estamos falando de um número por volta de 500 mil empregos diretos e indiretos, nas mais de 600 indústrias que estão situadas no nosso polo. Inicio com essa pauta, não para entrarmos em um viés político, afinal, esse não é o intuito desta coluna. Trouxe este assunto aqui para falarmos um pouco sobre um outro viés da nossa economia, aquele que não é enxergado e também nem sempre valorizada pelo poder público.

Nosso potencial para o ecoturismo é indiscutível. São mais de 340 mil turistas que vêm ao Amazonas anualmente - um número que tem como ser bem maior - em busca de conhecer nossas belezas naturais, nosso povo e nossas raízes. Só a temporada de pesca esportiva em Barcelos, arrecada cerca de R$70 milhões. A cultura da nossa região é única!

O Festival de Parintins é o maior espetáculo folclórico da América Latina e mão de obra artística de lá é respeitada e disputada no Brasil e fora dele. Saindo do universo bovino, temos o Festival de Cirandas, o Festival Amazonas de Ópera, o Festival Amazonas de Jazz, o Amazonas Film Festival...

A flora da nossa região, além de nos presentear com paisagens singulares, nos fornece plantas com alto potencial medicinal e cosmético. Nossos produtos são tão valorizados mundialmente, que em grande parte nem chegam a estampar prateleiras locais, vão direto para outros lados do oceano. Sabe o famoso Channel 5? Leva o nosso Pau Rosa. O nosso bioma nos traz oportunidades gigantes de pesquisas nos mais diversos campos: biológicos, geológicos, meteorológicos e por aí vai.

Com isso estou dizendo que não devemos nos preocupar com a Zona Franca de Manaus? Jamais. Precisamos defendê-la até o nosso último suspiro. Ela é nossa, ela nos faz crescer, ela ajuda a manter a nossa floresta de pé. Mas entende como temos um potencial gigante que pode e deve ser explorado pelo povo amazonense? São novas vias econômicas que respeitam e valorizam a nossa Amazônia, expandindo o nosso leque de atuação. Quando eu falei que criaria uma marca de sapatos no Amazonas, algumas pessoas duvidaram, afinal, não somos referencial de moda.

Hoje a Sapatinho de Luxo é um dos maiores players deste segmento. Ainda bem que eu acreditei no nosso potencial, né?

Esta coluna é publicada semanalmente
Redação BMA

Redação BMA

As principais notícias do Amazonas, do Brasil e do mundo. Mais de 40 anos de jornalismo com credibilidade.