BLOG DO MÁRIO ADOLFO
Você gostaria de receber notificações em tempo real e não perder nenhuma notícia importante?
Cancelar
Aceitar

Bookmarks

You haven't yet saved any bookmarks. To bookmark a post, just click .

Petrobras publica nota anunciando que está deixando o Amazonas


A estatal está  colocando à venda as unidades localizadas em Tefé e Coari (Urucu). Confira a íntegra da nota, onde a Petrobras divulga teaser de E&P na Bacia de Solimões. “Rio de Janeiro, 26 de junho de 2020 – A Petróleo Brasileiro S.A.- Petrobras informa que iniciou a etapa de divulgação da oportunidade (teaser) referente à venda da totalidade de sua participação em um conjunto de sete concessões de produção terrestres localizadas na Bacia de Solimões, no estado do Amazonas”.

Nova estratégia

Diz ainda a nota, que essa operação está alinhada à estratégia de otimização de portfólio e melhoria de alocação do capital da companhia, passando a concentrar cada vez mais os seus recursos em águas profundas e ultra-profundas, onde a Petrobras tem demonstrado grande diferencial competitivo ao longo dos anos.

Polo Urucu

O Polo Urucu compreende sete concessões de produção (Araracanga, Arara Azul, Carapanaúba, Cupiúba, Leste do Urucu, Rio Urucu, Sudoeste Urucu), todas localizadas no estado do Amazonas, nos municípios de Tefé e Coari, ocupando uma área de aproximadamente 350 km2.

Produção

No primeiro trimestre de 2020, a produção média do polo foi de 106.353 boed, sendo 16,5 mil bpd de óleo e condensado, 14,3 milhões de m³/d de gás e 1,13 mil ton/dia de GLP.

Pacote completo

Além das concessões e suas instalações de produção, estão incluídos na transação as unidades de processamento da produção de petróleo e gás natural e instalações logísticas de suporte à produção.

Serafim comenta

"É necessário que o Governo do Estado se articule e converse. A Petrobras está saindo por várias razões, mas uma delas é o tratamento sempre hostil que a empresa recebeu por parte do poder público estadual. Intermináveis litígios com o governo por conta de cobranças de tributos, sem que nunca tenha se conseguido manter um entendimento, seja por culpa da Petrobras, mas também muito por culpa nossa. Vamos perder nossa maior contribuinte de impostos do Amazonas e isso é muito ruim", afirmou o deputado estadual Serafim Corrêa.

Muito risco por nada

O Jornal Nacional, da rede Globo, denunciou que o Ministério da Saúde enviou médicos e enfermeiros de várias regiões do Brasil para ajudar no combate à Covid no Amazonas. No entanto, até agora, os profissionais até agora não receberam o pagamento pelo trabalho.

“Brasil conta Comigo”

No dia 4 de maio, os primeiros profissionais de saúde do programa “Brasil conta Comigo”, do Ministério da Saúde, desembarcaram em Manaus.

Médicos ficaram mais de um mês parados no hotel 

Cenário de incertezas

A expectativa era grande, mas a realidade foi outra.

— A gente veio com toda a força para fazer um grande trabalho, mas, diante de um cenário de tantas incertezas, é difícil trabalhar dessa forma -, disse um deles entrevistados pelo telejornal.

Dia histórico

A aprovação por 4 65 votos favoráveis e 13 contrários do novo marco legal do saneamento básico, que, se colocado em prática vai mudar para melhorar a realidade do país, entra para os Anais do Senado como uma sessão histórica remota.

35 milhões sem água

Atualmente, cerca de 35 milhões de cidadãos não têm acesso a água tratada e mais de 100 milhões não são atendidos por coleta de esgoto.

15 mil morrem

Organização Mundial da Saúde estima que 15 mil pessoas morrem e 350 mil são internadas no Brasil todos os anos devido a doenças ligadas à precariedade do saneamento básico, situação agravada pela pandemia da covid-19

Metade da população

O relator do projeto, senador Tasso Jereissati (PSDB-CE), afirmou que a modernização do sistema de saneamento básico brasileiro “é absolutamente necessária e urgente”. Ele ressaltou que,

— Metade da população brasileira! Essa precariedade de saneamento básico prejudica, fundamentalmente, os índices de desenvolvimento humano e resulta em imensos prejuízos, sociais — principalmente sociais – e econômicos – disse Tasso.

Há controvérsias

Mas há controvérsias. O líder do MDB, senador Eduardo Braga (AM), por exemplo, concorda que o saneamento básico é a área mais carente da infraestrutura brasileira e, por isso, um novo marco regulatório é necessário.

Entretanto, ele advertiu que o Brasil tem enorme território, com estados que têm realidades completamente diferentes.

Braga diz que novo marco do saneamento deve ser votado sem surpresa

Amazonas e Pará perdem

Os estados do Amazonas e Pará, exemplificou, são muito grandes e têm população dispersa, o que mostra a necessidade de encarar o saneamento de forma regionalizada.

Braga quer garantir através de medidas provisórias ou projetos de lei autônomos, que essas pequenas cidades possam receber recursos.

Cidades esquecidas

A ideia do senador pelo Amazonas , é que as cidades mais  pobres, com IDHs mais baixos –  que não terão atratividade econômico-financeira para o investimento privado –, recebam através da prefeitura ou do estado, investimentos para o saneamento.

— De alguma maneira, a política pública tem que garantir a esses brasileiros acesso à água e ao esgotamento sanitário –, acrescentou Eduardo Braga.

Boi virtual

No isolamento da pandemia, uma live uniu, neste sábado, 26,  os torcedores do Caprichoso e Garantido, cada um na sua casa, é lógico.

"Parintins Live", direto da arena do Bumbódromo, teve como objetivo de arrecadar doações de cestas básicas e kits de higiene e limpeza para os artistas de cada associação folclórica, que estão sem trabalhar por conta das paralisações causadas pela pandemia da Covid-19.

Boi virtual 2

Na transmissão pela TV A Crítica e no Youtube da emissora, cada bumbá terá duas horas de apresentação, seguindo todos os protocolos de segurança para prevenção da Covid-19.

Apoio cidadão

O Governo do Amazonas, por meio da Secretaria de Estado da Assistência Social (Seas), fez o repasse, nesta sexta-feira (26/06), da terceira e última parcela do auxílio emergencial do programa “Apoio Cidadão”.

Ação solidária

Lançado no dia 17 de abril pelo governador Wilson Lima, a iniciativa contempla famílias em situação de extrema pobreza na capital e no interior do estado, como forma de reduzir danos e riscos no contexto da pandemia provocada pela Covid-19.

50 mil famílias

O “Apoio Cidadão” beneficiou um total de 50 mil famílias, sendo 25 mil em Manaus e outras 25 mil nos 61 municípios no interior.

Os três depósitos no valor de R$ 200 (abril, maio e junho), totalizando R$ 600, estão permitindo que as pessoas em situação de extrema pobreza tenham acesso a produtos da cesta básica e itens de higiene pessoal e limpeza no comércio local.

O fantasma Queiroz

Para entender se o Caso Queiroz vai acirrar os ânimos políticos, é necessário primeiro entender como se comportará o presidente Jair Bolsonaro. A advertência foi feita esta semana pelo   deputado federal Marcelo Ramos (PL-AM) .

— Precisanos saber se o presidente da República vai levar a crise envolvendo o ex-assessor do filho Fabrício Queiroz para dentro do governo ou se vai se distanciar e deixar que Flávio responda as questões – analisou o parlamentar.

Mal para o país

Em entrevista à Jovem Pan, Ramos avaliou que  o grande problema é que quinta-feira, 24, , por exemplo, o presidente deveria estar reunido com ministros para discutir o número de casos de coronavírus e as saídas para a crise.

— Mas a reunião era para discutir como responder o fato do Queiroz estar no sítio do Frederick Wassef. Isso faz muito mal para o país, faz com o que o Brasil desperdice energia quando devia estar concentrado nas saídas da crise.

CNN diz que Queiroz pode falar delação 

Sorteios na TV

Por 71 votos a favor e 4 contrários, o Senado aprovou nesta quinta-feira (25) projeto derivado da Medida Provisória 923/2020, que autoriza emissoras de televisão a realizar sorteio de prêmios, distribuição gratuita de brindes, concursos ou operações semelhantes.

Omar relator

O projeto foi aprovado na forma do relatório do senador Omar Aziz (PSD-AM). Conhecidos como telejogos, esses sorteios, comuns na década de 1990, estavam proibidos por decisão judicial desde 1998.

Também tem punição

O projeto também determina sanções às emissoras que descumprirem as regras previstas no texto, como sorteios sem autorização. Entre as punições estão: cassação da autorização; proibição de realizar sorteios por três anos; multa de 100% da soma dos valores prometidos como prêmios.

ÚLTIMA HORA

Um ato virtual em defesa da democracia reuniu nesta sexta-feira (26) políticos como Fernando Henrique Cardoso (PSDB), Ciro Gomes (PDT), Marina Silva (Rede) e Fernando Haddad (PT). Personalidades como o apresentador Luciano Huck ,  Dom Odilo Scherer, arcebispo de São Paulo, e os governadores Flávio Dino (PCdoB), do Maranhão, Camilo Santana (PT), do Ceará, e Eduardo Leite (PSDB), do Rio Grande do Sul, também participaram do ato virtual, que marca oposição ao presidente Jair Bolsonaro. O encontro foi organizado pelo grupo Direitos Já , que se inspira nas Diretas Já, movimento que reivindicou eleições e democracia durante o período final da ditadura militar.

"Acho que o momento é de união em torno da democracia e da Constituição. Eu sou velho, eu já assisti a muita coisa. Vi o Getúlio, vi o Jânio, vi o Jango e vi o momento das Diretas Já. Agora mesmo me perguntaram se o momento é igual. Não é. Cada um tem suas especificidades, é diferente. Mas é importante começar. Estou disposto a dar a mão para todos aqueles que queiram abraçar a causa da liberdade e da democracia", disse o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso.

ORGULHO

A médica Angelita Habr-Gama, de 88 anos, venceu a Covid e voltou a trabalhar no centro cirúrgico do Hospital Alemão Oswaldo Cruz, em São Paulo. Para ela, é um recomeço, depois que ficou em estado grave por 50 dias na UTI do mesmo hospital em que trabalha. Segundo o portal “Só Notícias Boas”, Angelita é uma das mais renomadas gastroenterologistas do país. Ela foi internada em meados de março com os pulmões comprometidos e dificuldades para respirar por vias naturais, por isso, a médica teve de ser intubada.

VERGONHA

O cantor e compositor Milton Nascimento, um dos nomes mais importante da música no Brasil e no mundo, concedeu entrevista ao jornalista Renato Vieira, publicada no jornal Estado de S. Paulo, em que falou sobre política e questões raciais.

— O Brasil vive hoje um colapso. Todos os estudos científicos são completamente ignorados. A ciência é ignorada. E é ignorada justamente por quem deveria nos orientar. Temos um governo que não confia na ciência e isso é absurdo. Tenho dito isso em várias entrevistas: voltamos à idade média. A tragédia só aumenta, o abandono é geral. O panorama é de terror", disse ele.

Mário Adolfo

Mário Adolfo

Jornalista formado pela UA, com mais de 40 anos de experiência. Dois prêmios Esso e criador do personagem Curumim, o Último herói da Amazônia.