Bookmarks

You haven't yet saved any bookmarks. To bookmark a post, just click .

A crise da Moto Honda da Amazônia


A Moto Honda da Amazônia, maior empresa do Distrito Industrial, vive situação complicada e preocupante. De acordo com informação publicada pelo jornal A Crítica, nos últimos dois anos a empresa demitiu quase seis mil funcionários e em 2017 já mandou para casa aproximadamente 700, mostrando que a economia brasileira ainda está longe de sair da crise.

No final do ano passado, em conversas com o prefeito Arthur Virgílio Neto, a direção chegou a dizer que em 2010 contava com mais de 15 mil colaboradores. Porém, o pólo de duas rodas começou a dar sinais de retração, obrigando cortes n quadro de funcionários.

“Estamos chegando a um ponto alarmante do índice de demissão”, diz o presidente do Sindicato dos Metalúrgicos, Waldemir Santana. Ele lembra que a Sony, por exemplo, tinha quase 4 mil funcionários, há dois anos. “Hoje não chega a 400”, diz. “A LG tinha 3.500 trabalhadores. Hoje tem 1.600”.

Mário Adolfo Filho

Mário Adolfo Filho

Jornalista, formado pela Universidade Federal do Amazonas. Com passagem por grandes jornais de Manaus, Prefeitura de Manaus, Câmara Municipal de Manaus e Câmara dos Deputados.